Reserve Agora logo

Playa del Carmen com crianças: planejando a viagem

Priscila Reis| Nov 6, 2012 | Com crianças

No final de novembro de 2011, fizemos uma viagem com 2 crianças de 5 anos para curtir as praias da Riviera Maia no México. Depois de muita pesquisa, decidimos que o nosso destino final seria um resort bem pertinho de Playa del Carmen, que além de ser mais rústica que Cancun, é mais bem localizada para quem deseja conhecer os parques temáticos de Xcaret, Xel-ha, as praias de Akumal, Tulum, ou até mesmo mergulhar na ilhota de Cozumel.

Como chegar no México e em Cancun:

Saímos de São Paulo no vôo direto da Tam para Cidade do México, com duração de 9:35 hs. De lá, pegamos um vôo da Aeroméxico para Cancun, com 2 hs de duração.  Há diversas outras companhias que voam para o México, tais como: Taca, Copa, Lan, Avianca, além daquelas que fazem conexão em cidades americanas.

Quando ir:

É sempre recomendável evitar a temporada dos furacões no Caribe, que começa oficialmente em junho e vai até o fim de novembro, mas isto não quer dizer que eles surgirão. Nessa época, os preços dos hotéis ficam lá embaixo, o que pode ser bom para quem está com o budget reduzido. Mas se puder, melhor não arriscar! No geral, os dias são ensolarados na região, principalmente entre fevereiro e maio. Já nos meses de setembro e outubro tende a chover. Fique atento à meteorologia e buena viaje!

Visto para o México:

Desde 2010, foi instituído pelo governo mexicano o Sistema de Autorização Eletrônica (SAE), que permite aos brasileiros, russos, peruanos e ucranianos, viajarem para o México sem a necessidade de obter um visto mexicano. Entretanto, nem todas as companhias aéreas participa do programa SAE e por isso faz-se necessário verificar  neste site oficial se a companhia aérea que usará  para viajar ao México  participa do programa SAE. Essa autorização eletrônica só é válida por 30 dias e para uma única entrada. Se for ficar mais tempo no país, o visto tradicional será necessário. Caso viaje para o México através de um vôo vindo dos EUA, bastará ter um visto americano válido para entrar no país.

Aluguel de carro:

Para nos deslocarmos de Cancun a Playa del Carmen, contratamos um transfer diretamente com o hotel, mas recomendo alugar o carro já no aeroporto e sair de lá dirigindo, pois, se planeja passear, precisará de carro. Além de economizar, as locadoras de veículos mais conhecidas, como Avis, por exemplo, ficam no aeroporto. Se você deixar para alugar o carro no hotel, terá que enfrentar a burocracia que enfrentei e a falta de profissionalismo das empresas que levam o carro pra vc lá. A começar pelo tanque de gasolina…que eles não te entregam cheio…e vc acaba tendo prejuízo na hora de devolver! Veja o mapa abaixo para entender a região!

Hospedagem:

Os hotéis mais luxuosos de Playa Del Carmen estão, na verdade, fora de Playa, ocupando a imensa faixa de praia que liga Cancun a Playa. Nessa região, sugiro pesquisar os seguintes hotéis pela localização e conforto: Banyan Tree Mayakoba, a nossa escolha (leia o post Hotel de Luxo em Playa del Carmen: Banyan Tree Mayakoba); Rosewood Mayakoba, localizado no mesmo complexo do Banyan Tree; Mandarin Oriental; e Gran Velas.

Dentro de Playa, há diversas opções mais simples de hospedagem, desde albergues a hotéis boutique, como Deseo e Básico (do mesmo grupo), Mosquito Blue (localizando bem na 5a avenida) e Mosquito Beach (do mesmo grupo e há 2 quarteirões da praia), queridinhos dos jovens modernos que vão à Playa em busca de badalação.

Se a sua pedida for a boa (e renovada) Cancun, tente o Ritz Carlton, super bem localizado.

Entendendo Playa del Carmen:

Como o hotel ficava bem próximo de Playa Del Carmen, sempre íamos passear por lá, fosse para tomar sorvete, jantar ou perambular pela 5a avenida, entrando e saindo em lojas que vendiam não só souvenirs, mas muitos objetos de arte, roupas, acessórios e até itens mais luxuosos, como perfumes, óculos e relógios de grife.

Para quem não conhece Playa, é um lugarejo bem simples que foi crescendo no entorno do píer que leva passageiros à ilha de Cozumel. A parte turística se resume à 5a avenida, uma rua de paralelepípedo fechada para carros, que começa no píer e segue por uns vinte quarteirões, cheia de bares, restaurantes e lojinhas.


(5a avenida em Playa del Carmen)

As praias de Playa são bem movimentadas de gente, por isso preferíamos curtir a praia do resort, ainda mais estando com crianças. Mas para quem vai só com adultos, vale procurar um spot na praia, principalmente num dos clubs bacanas, como o lindo Mamita’s, que além de espreguiçadeiras super bacanas na areia, ainda tem piscina e muita musica, com dj’s comandando a farra.

Há inúmeros restaurantes na 5a avenida, com diversos temas e nacionalidades variadas. O interessante é andar, andar, até encontrar um que seja a sua cara, como fazemos em balneários tipo Trancoso, Arraial d’Ajuda, Praia do Forte ou Búzios. Logo que voltei, ouvi excelentes comentários sobre o Alux Restaurant, dentro de uma caverna, que creio valer uma visita. Nós acabamos comendo mais no próprio hotel, que tinha excelentes restaurantes, o que era muito cômodo estando com crianças.

 

Entenda Cancun e saiba por que não vale a pena sair de Playa para curtir a praia lá:

No mapa abaixo você vai entender a geografia de Cancun, e perceberá que a zona hoteleira forma um “7” deitado. O mar é transparente e calmo na parte superior do sete, enquanto que na haste, o mar é mais agitado. Se estiver hospedado num dos resorts de Cancun, sugiro que vá para a praia do seu hotel e aproveite a estrutura que ele oferece. Caso não esteja hospedado em Cancun, na minha opinião, não vale a pena sair de longe para curtir uma praia pública lá. É o mesmo mar azul e não tem nenhuma atração especial.

 

A programação ideal:

Nossa viagem em geral foi ótima! Mas se eu fosse curtir a Riviera Maia com crianças novamente, faria o seguinte:

* Sem dúvida, me hospedaria na mesma região onde ficamos, num dos resorts de luxo próximo a Playa del Carmen (entre Puerto Moreles e Playa del Carmen), pois possuem excelente infraestrutura para crianças, com ótima comida, evitando saídas à noite, quando os pequenos já estão exaustos. Poderia até ir em Playa algum dia no final da tarde tomar um sorvete e depois voltaria para o hotel. A noite de Playa, apesar de ótima, é para adultos!

Day 1
: Curtiria o hotel e a sua praia;
Day 2: Contrataria um passeio privativo de barco para mergulhar em Cozumel;
Day 3: Iria algum dia bem cedinho à Tulum, curtir a praia, o visual e almoçar por lá.
Day 4: Iria para Xcaret ao invés de Xel-ha, por ser pertinho de Playa del Carmen (menos cansativo para os pequenos). Curtiria o parque e se ainda tivesse tempo, nadaria com golfinhos.
Day 4: Caso não tivesse nadado com golfinhos, iria ao Delphinus, pois esse é o ponto alto da viagem para os pequenos.
Day 5: Curtiria a praia de Playa (beach club), se as crianças fossem maiores de 8 anos, ou passaria o dia na praia do hotel novamente, descansando.
Day 6: Se tiver tempo, pode programar um passeio de dia interio para conhecer Chichen Itza. Há diversas empresas que fazem esse tour. Se quiser mais informações sobre os tours, clique aqui.

Pena que Salvador-Bahia-Brasil é muuuito distante do México e perde-se muito tempo no trajeto de ida e volta. Senão, com certeza voltaríamos mais vezes! Espero que curtam esse paraíso assim como nós curtimos.

Buen Viaje!

Tags:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *