Safári África do Sul: dicas sobre os big 5, onde ficar e quando ir Compartilhe:

Safári África do Sul: dicas sobre os big 5, onde ficar e quando ir

Compartilhe:
Índice:

    Safári África do Sul: dicas e experiências

    Na África do Sul você realmente sente a essência do planeta com todos os nossos sentidos ligados diretamente à natureza. Decerto, é um dos maiores santuários da vida selvagem de todo o mundo, com grandes animais em reservas privadas e parques nacionais. Enquanto há belezas naturais exuberantes, muitas montanhas e animais selvagens, há também praias belíssimas…tudo isso bem próximo da selva. Sem falar na enorme diversidade cultural, com muitos ritmos, cores, costumes e crenças. São tantas belezas e coisas pra fazer, mas a jóia da coroa é o Safári na África do Sul! 

    Se você também pretende conhecer também Cape Town, vale a pena ler os posts Dica de hotéis em Cape Town: onde ficar  e Melhores restaurantes de Cape Town

    img_9331(Safari  Africa do Sul)

    Como Chegar:

    Na nossa primeira viagem a esse continente exótico e maravilhoso, tivemos logo nosso inesquecível contato com a savana e os animais selvagens. O ponto de partida e de chegada é, na maioria das vezes, Joanesburgo, cidade cosmopolita a oeste da África do Sul, de onde partem muitos voos para os mais diversos destinos. O nosso foi Hoedspruit, onde faríamos o safari na África do Sul. A duração da viagem de Joanesburgo para Hoedspruit é de apenas 45 minutos de avião, e a paisagem com terra avermelhada e árvores altas, porém sem muitas folhas no final do inverno, já nos dá as primeiras impressões do que vamos encontrar.

    Conquanto, se fôssemos para o Kruger Park, podíamos, por exemplo, ter contratado traslado ou alugado um carro, seguindo pela estrada até a região sul do parque, num trecho que dura, aproximadamente, 5 horas, até onde ficam a maioria dos hotéis.

    gwp_2743(Safari  Africa do Sul*)

    Logo no desembarque no pequeno aeroporto, várias placas dos lodges daquela região e muitos jipes para safáris aguardando os passageiros. Oba! Estávamos realmente iniciando a aventura. O nosso veículo foi conduzido por uma bonita e jovem ranger, guia especializada em fauna e flora e motorista do veículo durante o safári propriamente dito. Para essa formação, os guias passam por muitos cursos e anos de prática, e é uma profissão realmente desejada entre os jovens da África do Sul. Seguimos, então, para o hotel.

    img_0544(Safari  Africa do Sul)

    Nossa escolha de hotel para safári África do Sul

    A entrada do Kapama River Lodge, hotel que ficamos na reserva privada com mesmo nome, é exatamente na frente do aeroporto. Da entrada até a estrutura central, levamos cerca de 20 minutos…e que alegria logo na chegada, como de propósito para nos receber encontramos com muitas e lindas girafas de todos os tamanhos. Pronto, já estávamos apaixonados por aquele lugar. 

    Para saber mais sobre onde ficar e como escolher um hotel com o objetivo de fazer um safári, leia nosso post:
    Dica de hotel para safári na África do Sul: Kruger Park e outros

    img_0543(Safari  Africa do Sul)

    fullsizerender-11(Safari  Africa do Sul)

    A importância de um bom hotel para fazer safári na África do Sul

    O Kapama Lodge também ajuda muito a nos sentirmos na selva, com sua composição rústica e totalmente integrada a natureza, porém com muito charme e sofisticação. Depois das boas vindas, só foi o tempo de acomodar a bagagem e conhecer mais um pouco do hotel para iniciarmos nossa aventura. Na saída dos jipes no hotel fomos bem orientados para ficarmos em silêncio, de maneira alguma levantar do veículo para não assustar os animais e irmos preparados para o frio dessa época do ano, que chega a fazer menos que 5 graus a noite e amanhecer.

    img_0549(Safari  Africa do Sul)

    Em seguida, tivemos a experiência mais emocionante. Encontramos uma família de leões que dormiam, provavelmente depois de comerem. Haviam também elefantes com todo o seu poder e tamanho acompanhados dos filhotes, além de búfalos e rinocerontes.

    img_0541(Safari  Africa do Sul)

    Finalmente, para completar os BIG 5 (leão, elefante, búfalo, rinoceronte e leopardo), animais símbolo do país, só faltava o leopardo. Com efeito, a sua procura deu um toque especial a nossa excursão onde todos olhavam e “ajudavam” telepaticamente ( já que o silêncio ou o quase silêncio era necessário) o tracker, homem que fica num banquinho na frente do carro orientando o ranger para o encontro dos animais. O site www.big5.southafrica.net é muito bom para quem quer saber mais sobre esses animais.

    fullsizerender-12(Safari  Africa do Sul)

    img_0567

    img_9288

    Entendendo os game drives ou safáris

    Geralmente os safáris ou game drives noturnos duram em média 3 horas, começando no meio da tarde e estendendo-se pela noite. Já os diurnos têm início ao amanhecer. Assim, pode-se encontrar animais com ambos os hábitos. 

    img_0542(Safari  Africa do Sul)

    img_0554(Safari  Africa do Sul)

    O lodge também tem seus encantos com a farta e saborosa comida, piscina a áreas comuns voltadas para a natureza o que dava a sensação de encontrar com um macaco ou elefante a qualquer momento e as instalações super confortáveis.

    O ideal é passar de 3 a 4 noites na savana para ter mais chance de ver todos os animais. Nós, infelizmente não conseguimos ver o leopardo e hipopótamo, para deixar o gostinho de quero mais.

     img_9335

     fullsizerender-10

    Por fim, ficou a alegria de ter visto muitas impalas, zebras, pássaros, hienas (raras de se encontrar devido aos hábitos noturnos) e outros bichos que conseguimos ficar tão próximos. Tudo nos impressionou de uma maneira tão intensa que terminamos o safári já com planos de voltar em breve!

    gwp_3336(Safari  Africa do Sul*)

    *Fotos do grupo Excellent Dealer Club 2015 

    E você? Já fez um safári na África? Deixe aqui o seu comentário 🙂

    Compartilhe:
    Leia mais:
    Manuela Branco

    Geminiana, mãe em tempo integral e administradora de empresas nas horas vagas, adora carimbos no passaporte e poder compartilhar suas experiências no Voali.

    1 Comentário
    • Rafael e Carol
      Posted at 00:15h, 03 janeiro Responder

      Que viagem incrível!! Parabéns pelo post rico em detalhes.

      Feliz 2017!

      Rafael e Carol – Blog Nutrips
      @nutrips

    Deixe seu comentário