Reserve Agora logo

Dicas de Istambul: a eterna Constantinopla

Priscila Reis| Mar 10, 2016 | O que fazer

Istambul é uma cidade que exala história. A antiga Constantinopla fora um rico centro de comércio, palco de cruzadas, batalhas, terremotos, e reconstruções. Já foi capital do Império Romano, do Império Bizantino, do Império Latino e do Império Otomano, este último tendo durado até 1922. Em 1923, com a criação da República da Turquia, Istambul perdeu o posto de capital do país para Ancara, mas não perdeu a sua majestade.

A beleza do estreito de Bósforo, que divide Istambul entre os continentes europeu e asiático, impressiona. Sem dúvida, a parte mais bonita da cidade. O lado europeu é praticamente dividido em dois pelo Corno de Ouro, ficando o centro histórico da cidade ao leste e a Europa mais moderna ao oeste do Corno. Embora digamos parte moderna, em Istambul nada é tão moderna quando comparada à outras grandes cidades européias em termos de arquitetura, o que confere a ela um certo charme, mas sem tanta beleza assim.

(Foto tirada num passeio de barco pelo Bósforo, em direção ao centro histórico)

Como chegar:
Partindo do Brasil, a maneira mais fácil de chegar em Istambul é pegando o vôo direto da Turkish Airlines que sai de São Paulo ou do Rio de Janeiro. Super recomendo esta companhia aérea, com novos aviões, sistema de entretenimento bacana e muito bom serviço. A classe executiva em que voei deitava praticamente 180º (mais até do que a Emirates), e a classe comfort, entre a executiva e a econômica, possui uma área separada e as cadeiras reclicam bem, realmente aumentando o conforto do passageiro, por um preço mais accessível.

aeroporto Ataturk de Istambul teve o seu terminal internacional recentemente reformado, estando bem moderno. Inclusive, o lounge da classe executiva da Turkish Airlines é um dos mais bonitos e bacanas que já fui na vida, com sala de cinema e poltronas de couro que reclinam, computadores Mac à vontade, mesa de sinuca, biblioteca, comidas quentes e frias repostas a todo instante. Perde para o lounge da Emirates de Dubai em termos de tamanho, mas ganha em beleza, conforto e facilidades.


Estilo de viagem:
Que Istambul é uma cidade histórica, ninguém duvida. Por isso, quem se interessa por história, como eu, com certeza irá gostar de visitar a cidade. Mas acho importante falar que Istambul não tem paisagens exuberantes, nem arquitetura de cair o queixo (não estou falando da parte histórica, com arquitetura impressionante), nem milhares de lojas lindas e diferentes.

O que tem de melhor são os restaurantes com vista para o Bósforo que se transformam em balada a partir de meia noite. Além de serem lindos, geralmente a comida é boa, são bem frequentados, e o melhor é que você não precisa se passar por “bonita” para convencer o segurança a deixar você entrar, como ocorre nas baladas quentes de Miami, Nova York, Los Angeles, Paris, Londres, etc…Por isso, acho que é a viagem ideal para ir com um grupo de amigos! Não recomendaria Istambul para casais em lua de mel, já que não é uma viagem romântica…salvo se o casal estiver disposto a bater muita perna, ou se desejarem conhecer também a Capadócia e as lindas praias turcas.


Quando ir:

Como Istambul está na moda, a cidade fica lotada entre os meses de abril a agosto, quando há muitas flores (principalmente tulipas) e faz calor. Nos meses mais frios, o número de visitantes cai um pouco e alivia as grandes filas formadas para entrar nos museus, mesquitas, e também diminui o fluxo de gente nos grandes mercados, restaurantes e ruas para pedestres. Em compensação, nos meses quentes é possível desfrutar das maravilhosas piscinas dos hotéis na beira do Bósforo ou mesmo passar o dia nas praias das Ilhas Príncipe, conjunto de nove ilhas espalhadas pelo mar de Mármara, a poucos minutos de barco de Istambul.


(Tulipas em abril no Palácio Topkapi – crédito da imagem: wikipedia)

 

Taxi:
Antes de viajar para Turquia, li em vários blogs de viagem à respeito dos taxis de lá. A maioria deles fala para ter cuidado com roubo e cobrança de preços altos. O que aprendi com a minha estadia foi que na Turquia não existe bandeira 2, como no Brasil, portanto, o valor do taxímetro é exatamente aquele que você deve pagar. E não precisa dar gorjeta. Mas se você não der o dinheiro trocado, eles não vão te dar o troco certo (jamais!). Então a dica é sair sempre com dinheiro trocado e inclusive moedas, pois as corridas costumam ser baratas. Também recomendo sair com o endereço de onde vai por escrito e nunca esquecer o cartão do hotel (com endereço), para entregar ao motorista, já que a maioria não fala inglês. Não senti perigo algum, mas é bom ficar atento.


Mulheres:

Por mais que a Turquia seja um país laico, a grande maioria da população é muçulmana. Por isso, muitas mulheres turcas usam de burca ou lenços que cobrem a cabeça, e quando não usam trajes próprios, em respeito à religião, usam roupas compostas. Mas há uma grande quantidade de mulheres que, mesmo sendo muçulmanas, usam roupas “ocidentais” no dia a dia, e se cobrem para entrar nas mesquitas. No caso das turistas, recomendo usar roupa comum, exceto no dia que for entrar nas mesquitas, quando sugiro calça/saia comprida e blusa com manga.

Já me perguntaram se é perigoso para uma mulher (turista) andar na rua sozinha…se não tem perigo de ser “capturada” pelos homens de lá, etc??  E eu respondo que apesar de estar entre 2 continentes, Istambul está tão ocidentalizada quanto Dubai e isto quer dizer que você – mulher -, pode andar sozinha, pode pegar taxi sozinha, pode ir para restaurante sozinha…e tudo mais que tiver vontade de fazer. Saber por onde andar e ficar sempre atenta são precauções que devem ser tomadas em qualquer lugar do mundo, não acham?


(Vejam as mulheres muçulmanas – Eu estou aqui pois é proibido tirar foto delas, rsrs)


Hospital Americano:
Como tive que fazer uma breve visita ao Hospital Americano da cidade (Amerikan Hastanesi), aproveito para informar que este maravilhoso hospital fica no bairro de Nisantasi (Endereço: Guzelbahçe Sokak, nº 20), há médicos que falam inglês (apesar dos enfermeiros quase não falarem), bom atendimento e fica numa região central. Em caso de emergência, eles rapidamente fazem a anamnese do paciente, colocam num quarto, fazem exames, etc. Há um excelente refeitório lá também. Fica a dica, caso tenham necessidade.


Hotéis em Istambul:

Fiquei hospedada em dois hotéis, sobre os quais fiz os posts abaixo: 
Hotel de luxo em Istambul: Four Seasons at Bosphorus
Hotel de luxo em Istambul: Ciragan Palace Kempinski

Se preferir um hotel boutique, há duas outras indicações de amigos: Sofa Hotel, em Nisantasi, próximo a diversas lojas de grifes, e o Les Ottomans, com um spa Carita, também de frente para o Bósforo.

Abaixo a lista dos posts com todas nossas dicas de Istambul!

 

Tags:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Fernanda

    ago 01, 2013

    Oi! acabei de chegar da Turquia e as suas dicas foram muito úteis. Istanbul, Capadócia e Bodrum são sensacionais! Queria apenas alertar para as pessoas tomarem cuidado com a Turkish Airlanes que tem voos diretos de São Paulo para Istanbul. Cheguei na última sexta-feira, dia 26/07/13, de Istanbul e as malas de quase todos os passageiros ficaram na Turquia sob o argumento de excesso de peso na aeronave (???). Três dias depois, quando as malas foram entregues em nossa residência no Brasil estavam arrombadas e inúmeros pertences foram furtados! Evitem viajar com a Turkish Airlanes! Muito obrigada pelas dicas! Beijos, Fernanda

    Responder
    • Henryki

      jun 09, 2014

      As dicas foram excelentes Gostaria de acrescentar um comentário sobre os taxistas Alguns não ligam o taxímetro e cobram muito além do que seria justo Além disso, no meio do caminho aumentam o valor Pior do que isso, dois deles ao receber uma nota de 50 liras, trocaram-na por uma nota de 5 liras e exigiram o complemento Aí a confusão ficou formada. Exijam que liguem o taxímetro

      Responder
      • Priscila Reis

        jun 10, 2014

        Henryki, Ótimo comentário. É preciso estar atento aos taxistas mesmo, portanto, fiquem de olho! :)

        Responder
      • Renata Camargo

        fev 16, 2015

        Acabo de ficar em Istambul 2 dias no meu retorno da Europa, confesso que não gostei e ao contrário do seu post, não recomendo mulheres sozinhas por aqui. Os turcos muitas vezes são rudes ou se são muito gentis são mal intencionados, sobre tudo os mais velhos. Estava vestida adequadamente e cobri minha cabeça para entrar na mesquita, tudo como manda o figurino, mesmo assim fui ofendida em árabe por um senhor que quase me expulsou, foi preciso a intervenção de um homem que trabalha lá dentro para que ele me respeitasse. A grande maioria das pessoas por aqui não falam inglês e apesar de ser um destino turístico, raramente se encontra um ponto de informação ou placa em Inglês. Também recomendo cuidado com os taxistas ou com qualquer outro tipo de comerciante se você for efetuar o pagamento em Euros ou dólar, se você fala qualquer outro idioma que não turco ou árabe, certamente terá prejuizo. Troque seu dinheiro por liras turcas e sempre peça para ligar o taxímetro. Outra dica importante, tenha sempre dinheiro vivo, táxis e mercados não aceitam cartão. Portanto, se deseja viajar sozinha, pense duas vezes, afinal, eles estão na Europa, mas não tem comportamento Europeu.

        Responder
        • Priscila Reis

          fev 23, 2015

          Poxa Renata, Que pena que a sua experiência não foi tão positiva quanto à minha. Fico triste por vc ter sido ofendida. Muitaas vezes estamos no lugar errado, na hora errada, e esse tipo de coisa acontece. Eu, por exemplo, amo Los Angeles, e nessa minha última viagem com 2 crianças, um mendigo de rua ofendeu os meus meninos e eles ficaram super abalados. Enfim...cada viagem é única e sempre procuro tirar o melhor proveito delas, mesmo não sendo perfeitas! Obrigada pelas dicas :) abraços Priscila

          Responder
        • Suelany

          jul 22, 2015

          OI, me disseram que mulheres são maltratadas (uma turista que falou) em Istambul, e não gostei disso porque estou planejando uma viagem pra lá.. Gostaria de saber por você sobre isso

          Responder
          • Priscila Reis

            jul 29, 2015

            Suelany, Não passei por nada disso, mas não viajei sozinha, e sim com marido. Fomos respeitados e não nos sentimos ameaçados em nenhum momento. Priscila

            Responder
          • anny

            abr 30, 2018

            Parabéns 😤 Sra do bolo!! Está uma delicia!!! Boas vendas Bairro de veleiros!!!! Trquia/turquia.. Admiradora invisível.. bjoka

            Responder